domingo, 1 de novembro de 2015

Aborto: Escolha ou Crime?!




O que muitos julgam como crime, às
vezes pode ser uma escolha melhor
para sua vida e também para a
sociedade, pois a criança mal criada é
o bandido do futuro. Em muitos
países o aborto induzido é permitido
até a 24 ª semana de gestação mas
isso não significa que todos sejam a
favor.
Veja alguns pontos de vista e a intervenção das religiões em relação a este
polêmico assunto:
Segundo a Igreja Católica Romana e o Espiritismo, todos têm direito à vida.
Eles não permitem induzir um aborto em nenhuma situação, pois perante a Deus isso trará consequências, mesmo que o feto tenha sido gerado de estupro, ou de
forma acidental.
Entretanto, os países protestantes foram os primeiros neste século a adotar legislações mais liberais em relação ao aborto. Em caso de uma gravidez de risco, a mãe pode optar por abortar ou arriscar continuar a gestação, mesmo que ela tenha que decidir entre a sua vida ou a do feto.
No Islamismo, o aborto é permitido durante os 120 primeiros dias de gestação, independente de ter sido estupro ou não, pois eles consideram que o feto ainda não é um ser humano.
Muitas mulheres preferem não abortar, mas quando a criança nasce, essa “mãe” joga um ser humano no lixo, ao meu ver isso sim é um crime indignante e deveria ser severamente punido tanto pela Igreja quanto pela justiça.
E em outros casos a mãe deixa de abortar por causa de religião mas acaba não conseguindo
cumprir o papel de mãe e pai, muitas vezes criando um bandido para a sociedade.
Creio que seja uma escolha que cabe à própria mulher decidir ter ou não um
filho sem se preocupar com julgamentos alheios até porque aborto é questão de
saúde pública e não de religião ou opinião!
Mulheres têm livre arbítrio de mandar no seu próprio corpo!


Um trabalho de: Daniela Dall’agnol e Juliana Quelin, 302.

Nenhum comentário:

Postar um comentário