domingo, 1 de novembro de 2015

Doar ou Não?



É correto  doação de órgãos? 
Já pensou em doar seus órgãos quando partir para outra vida? O que sua família acha sobre o assunto?

A doação de órgãos hoje em dia está sendo muito comentada pelos noticiários e os médicos estão incentivando mais os pacientes a conversarem com seus familiares sobre a doação. Com o avanço da tecnologia há muito mais transplantes de órgãos acontecendo no dia a dia. Rim, fígado, coração e córneas são os órgãos mais procurados para a realização de transplantes. O tempo de espera na fila depende da região em que o paciente está e o determinado órgão que precisa, sendo que resumidamente a espera é longa algumas vezes.
A morte de um ente querido é sempre uma situação difícil para toda a família, mas é justamente nesse momento crucial que a perda pode ser transformada em um ato de esperança ao dar uma nova vida para pessoas que passam anos na fila de espera por um transplante de órgãos.
Para que você seja um doador basta que informe a sua família, pois é ela quem autorizará a retirada dos órgãos quando você morrer. Porém, existem transplantes que podem ser realizados entre pessoas vivas, como é o caso do transplante de rim e medula óssea. A doação de medula óssea é bastante simples e não implica em prejuízo algum para o doador bastando que ele se dirija ao hemocentro mais próximo.
A família que recebe o órgão sabe exatamente da onde veio, mas a família que doou já não tem conhecimento de onde se encontra a família que recebeu o órgão.
Converse com sua família e seja um doador de órgãos!




Larissa Testolin e Fabiana Cavalheiro Duarte

Nenhum comentário:

Postar um comentário